Cedido para Resenha,

Resenhando: Minha Última Duquesa

10:03 Jéssica Figueiredo 2 Comments

Olá, pessoal :D
Fazia um tempinho que estava querendo ler um livro de época. A Editora Fundamento sempre mandava esse livro na lista e eu ficava pensando em pedir, mas não pedia. Mais por conta de uma resenha que tinha lido sobre ele que fiquei com o pé atrás, entretanto, nós não devemos achar que a opinião de uma pessoa só é a sua. Então, pesquisar mais faz bem. O que posso dizer é que se deixasse eu teria lido o livro de manhã, de tarde e de noite. 

Sinopse:

"Beleza, fortuna, admiradores e a arrogância ingênua de acreditar que o dinheiro lhe abriria todas as portas era do que uma jovem precisava para ser feliz nos Estados Unidos no final do século 19. Cora Cash tinha tudo isso. Mesmo assim, lhe faltava o que alguns consideravam o mais importante: um título de nobreza. Por isso, para conseguir um casamento que lhe garantisse um status social inabalável, ela partiu para a Inglaterra aos 18 anos. A primeira impressão do novo país não foi nada boa - a aristocracia era fria e hostil, dominada por intrigas e fofocas. Mas a situação ficou ainda pior quando Cora se apaixonou por um homem que mal conhecia... e entrou em um jogo com regras desconhecidas e que tinha como único prêmio a própria felicidade."




______________________________Resenha______________________________

Cora Cash era considerada a herdeira mais rica da América. Era a mais rica, a mais bonita, a mais elegante, a mais charmosa de todas. Tinha tudo o que o dinheiro poderia comprar. A sua total liberdade só era impedida por conta de sua mãe, que não deixava nenhum detalhe passar despercebido. Mesmo sendo a mais rica a família de Cora não era totalmente bem vista por todos da alta sociedade. O que a Sra Cash percebeu fora que se a sua filha ganhasse um título de nobreza elas não estariam abaixo de ninguém.

Desesperada por sair das garras de sua mãe, Cora tenta fazer com que o seu amigo de infância Teddy fuja com ela. Mesmo sabendo que o seu coração ansiava por tê-la Teddy fica amedrontado e sufocado pela enorme quantia de dinheiro que iria seguir Cora por onde quer que ela fosse. Depois de um desastroso baile de despedida de Cora e de sua mãe - elas estavam indo para a Inglarerra -, Teddy segue o seu caminho deixando Cora livre. Algo que ele percebera algum tempo depois ter sido um erro.

Na Inglaterra, Cora percebe as diferenças entre as pessoas do Novo Mundo - Americanos, e as pessoas do Velho Mundo - Ingleses. Era estranho que os ingleses ainda não tivessem banheiro para se lavar, e as mulheres não tivessem nenhum senso de moda. Quanto mais surrado fosse um casaco mais história a família da pessoa teria. Em uma caminhada com o seu cavalo, Cora termina por bater a cabeça e desmaiar. Quem a encontra é Ivo, o duque de Wareham. Ele, que estava nessa posição depois da morte do pai e depois do irmão mais velho, estava completamente falido por conta do gasto com os enterros. Cora, era uma menina mimada e extremamente rica que estava querendo sair das garras de sua mãe. E o que seria melhor do que se tornar uma duquesa? Depois de um tempo Cora começa a se apaixonar pelo duque e este a pede em casamento. Era unir o útil ao agradável, o Velho Mundo com o Novo Mundo.

______________________________O que achei______________________________

O livro é bastante grosso e as folhas são amareladas. O cheiro é bem agradável :3 Adorroo cheirar livros u.u Achei a capa bem bonita e ficava/fico olhando para ela diversas vezes. Cada início e final de capítulo tem um beija-flor bem bonito. Uma das coisas que havia visto na outra resenha era sobre alguns erros de revisão, porém, o livro é tão grande que os erros não atrapalham. Sempre pode escapar alguma coisa.

Confesso que como este era o primeiro livro que lia nesse estilo :o - O livro se passa no final do século 19 -, eu demorei quase que 100 páginas para começar a tomar gosto pela história. Demorei para embarcar nessa viagem pelo tempo. Primeiro: Não se tinha muita coisa para se fazer naquela época. Segundo: Cora é extremamente mimada e rica e linda e mimada e rica e linda, não se estresse se ler isso várias e várias vezes durante a leitura hahahaha Terceiro: Eu não entendia muito bem o que eram algumas palavras usadas. Já que eu nunca tinha lido nada parecido antes. Incrível, era português e ao mesmo tempo não era. Tenho que me acostumar com as palavras :o

Bom, depois de passar por essa fase de amo ou não? Eu comecei a querer devorar o livro. A escrita da autora é muito boa, leve, fluída e não é cansativa! Eu lia quase 100 páginas por dia, e quando deixava de ler, eu queria continuar a ler. Tudo se deve ao fato de que eu queria saber o que iria acontecer com Cora. Ela estava naquele país estranho e apaixonada - não entendo como as pessoas podem se apaixonar tão rápido -, mas, ela estava sozinha. Este livro é recheado de intrigas, planos, altos e baixos, falsidade do início ao fim. Sério. Às vezes um título pesa muito. Você termina por deixar de ser você mesma. E foi isso que eu percebi com Cora. Ela passou por poucas e boas, mas conseguia, em grande parte, se sair por cima. 

O que eu não gostei? Não gostei de Ivo. Não importa quantas páginas a mais a autora escrevesse eu não consegui sentir o amor que ele tinha por Cora. Ele podia dizer várias e várias vezes que amava ela, mas eu só acreditava que ele queria o dinheiro dela.

Ficou bem grande, né? E aí? O que acharam? 

Até mais :3


Olha só que legal!

2 comentários:

  1. Eu leria,sim! Faz tempo que não leio livro de época!

    ResponderExcluir
  2. Deu vontade de ler, embora pareça ser um livro bem meloso, exemplo, " Quick romance". Adoro suas resenhas!

    ResponderExcluir