Cedido para Resenha,

Resenhando: As Crônicas de Pindorama - Piná e o Despertar da Escuridão

12:58 Jéssica Figueiredo 23 Comments



Olá, pessoal :D

Hoje estou trazendo para vocês uma resenha bem especial. O livro é As Crônicas de Pindorama - Piná e o Despertar da Escuridão. E por que ele é especial? Ele é um livro de autoria nacional, de Rafael Montenegro da PB e o seu conteúdo é de Literatura Fantástica envolvendo a mitologia indígena brasileira. É incrível pensar que podemos conhecer tão bem os deuses de outros países, outras culturas, mas temos uma carência enorme de literatura contemporânea envolvendo a nossa cultura, que é riquíssima e, minha nossa, tão boa quanto a de outros países. Para entendermos melhor:
Pindorama é o nome que os índios davam para o Brasil, que significa Terra das Palmeiras.


Annabel acordou assustada e tremendo. Por dois segundos teve paz para organizar seus pensamentos, mas esses segundos não foram suficientes. Embora sua mente lutasse para afirmar que tudo não passara de um sonho, as mãos do atacante misterioso apertando-se em volta do seu pescoço diziam o contrário. Tudo aquilo era bem real.
Lutou e lutou sem obter qualquer êxito, até que finalmente ouviu a assombrosa voz do seu agressor que cortou-lhe a alma como uma afiada lâmina: "Piná, eu sei quem você é". Então, tal como misteriosamente começara, o ataque cessou. Ela levou as mãos a garganta, puxando o ar como uma louca, pensando nas palavras que ouvira.
Não tinha a menor ideia do que significavam, mas estava disposta a descobrir. Annabel parte assim em uma grande jornada, onde irá descobrir quem é de verdade, e se está realmente preparada para enfrentar o grande mal que paira sobre as terras de Pindorama, a fantástica terra das palmeiras, também conhecida como Brasil.

O livro conta a história de Annabel, uma menina portuguesa, que vem morar no Brasil no ano de 1590, bem na época do Brasil Colônia. Ela tem 12 anos e está indo morar em Filipeia - capitania da Paraíba. Iria ser a maior aventura de sua vida. Ela embarca nessa viagem junto com o seu pai, sua mãe e seu irmãozinho, Alfonso. Logo na primeira noite no Brasil, Annabel tem um sonho estranho, enigmático e que a deixou morrendo de medo. Ela não sabia o motivo de ter aquele sonho e não tinha ideia de como ela conseguia entender a estranha língua do ser que apareceu diante dela. (Tudo tem uma explicação).

Depois do susto Annabel tenta seguir a sua vida tentando se adaptar ao novo país, e nisso ela conhece um menino indígena chamado Taci, ele é um menino órfão que tem um macaco pequenininho como seu amigo, chamado de Guaçu-Guaçu - na língua Tupí (Grande-Grande). Eles terminam se tornando amigos e Annabel finalmente começa a aproveitar a nossa terra. Mesmo tentando se adaptar, Annabel ainda tinha os seus sonhos misteriosos e visões e experiências extracorpóreas. A sua ida para Pindorama desencadeou uma série de acontecimentos que estavam previstos muito antes de sua chegada para este mundo. 



Conheci Rafa na Bienal de Pernambuco de 2015, que ocorreu do dia 02 até 12 de Outubro. Foi uma experiência bem bacana. Dividimos um estande de autores nacionais independentes e ele terminou me presenteando com o seu livro. Não sabia como era a escrita dele, mas a história chamou minha atenção, já que é um tipo de assunto que não vemos sendo abordado com tanta frequência. 

" - Como... - Ela gaguejou ao falar. - Como você conseguiu fazer isso?
- Jamé, senhora. Mistério. Magia".

Algo que gostei, em relação a escrita, é que ele escreve muito bem hahaha Seu texto é fluído e não é cansativo, a sua pesquisa para esse livro é completamente evidente, pois vemos a utilização do modo de falar mais rebuscado - não é que nem os clássicos, o autor soube criar um balanço para a literatura contemporânea - ainda é possível observar os detalhes característicos da época, tanto de vestimentas, quanto de objetos utilizados. Algumas vezes o autor colocou notas no rodapé para uma explicação melhor, principalmente sobre medidas utilizadas. O que gostei também foi da citação de algumas lendas Tupi-Guarani e fatos históricos que ocorreram no Brasil desta época.

Os Deuses, divindades são muito bem utilizados. Eles não são citados apenas uma vez no início e depois esquecidos durante a narrativa. Eles estão em todo lugar da história, seja por suas aparições ou seja pela fala de algum personagem, sonhos. E isso é o que torna o livro mais palpável. Somos inseridos neste universo que está vivo por entre as páginas. Somos levados a conhecer mais de perto os nossos Deuses como: Iara, Tupã, Curupira, Nhandevuruçu, Anhangá. 
Os personagens secundários são cativantes e o autor soube evidenciar suas personalidades e até mesmo a transição de personalidade de alguns deles. O que nos mostra que em determinadas situações o lado mais sombrio termina transparecendo. O Brasil dos índios termina se revelando em um universo fantástico cheio de Deuses, magia, aventuras, surpresas. Uma aventura de tirar o fôlego em pleno território nacional.

Comprar
R$ 35,00 = Livro + 3 marcadores + 1 cartão postal autografado + 1 mapa autografado
Concorre ao sorteio de uma camisa e um quadro-poster

Olha só que legal!

23 comentários:

  1. Adoro livros que tem a ver com deuses, essas coisas! Gosto muito. Mas nunca li esse.

    ResponderExcluir
  2. Achei o livro interessante, misturar mitologia indígena é algo inteligente da parte do autor, fiquei mega curiosa com esse livro.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Oi Jéssica, sua linda!!!
    Então, eu não curto esse tipo de livros mas achei super interessante, não é meu estilo mas sei reconhecer quando uma obra é boa. Pela tua resenha, esse livro parece ser muito bom e até fiquei curiosa com ele :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Gente, achei genial essa trama. Nunca li nada da cultura indígena, então achei demais a história. Deve ser uma leitura e tanto!
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  5. Gente! Esse livro parece ser incrível. Concordo que temos carência em saber sobre nossa própria "mitologia". Outro livro nacional que a mesma temática é "Cira e o Velho". Estou mega interessado nesse, ainda mais por envolver cultura indígena. Adorei sua resenha. Parabéns!

    Beijos,
    www.falandoemlivros.com

    ResponderExcluir
  6. Oie,

    Que falta faz de ter livros que falem mais da nossa cultura, dos nossos deuses e do nisso passado, da nossa história mesmo sendo um livro fictício. Não vou falar que não gosto de ler livros com culturas de outros países, mas é necessário que aprendamos mais sobre a nossa própria cultura.
    Parabéns pela resenha fiquei com muita vontade de conhecer a aventura de Annabel.

    Bjs
    Mayla

    http://lendocomamay.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito desse livro, um livro literalmente brasileiro, isso me orgulha, temos que nos orgulhar da nossa cultura. A resenha nem se fala, perfeita.
    palavrasdelucidez.com.br
    Lucas Castelo Viana

    ResponderExcluir
  8. Oi Jéssica,
    Acho fantástico que o autor tenha inovado e feito algo nosso.
    Aqui há uma cultura imensa e rica que poderia ser melhor aproveitada.
    E que bom que pelo visto ele fez um ótimo trabalho.
    Conseguiu juntar tudo em uma história coesa e bem estruturada.
    Só a capa quer seria bom investir um pouco mais.

    Abraço e Bons livros,
    Biblioteca do Coração❤

    ResponderExcluir
  9. Nossa esse livro parece geninal!!!!! Coisa bem saber que tem livros com qualidade no Brasil, porque a situação aqui é complicada só tem livro de youtuber ou aqueles que reciclam as mesma ideias de 50 tons. Vou adicionar esse na minha lista, (não sei se vou comprar, mas quero dar uma olhadinha) parece ser bem escrito e rico em detalhes! Vamos apreciar a nossa literatura :)

    Abraços, Pâm
    primaverei.wordpress.com

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    É bom ver que os autores nacionais estão se destacando cada vez mais. Infelizmente esse não é o tipo de leitura que gosto, mas sua resenha está muito bem feita, bem detalhada. Parabéns!
    Beijos

    http://tudoqueeuli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá, eu não conhecia o livro ainda mas confesso que fiquei super curiosa com a trama, normalmente eu não gosto de aventuras, mas esse parece diferente e com certeza já estou querendo!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  12. Olá Jéssica, tudo bom?
    Te vi lá na Bienal de Alagoas num estande com outros autores haha
    Eu gostei bastante da premissa desse livro, confessemos que não uma das melhores capas, mas o enredo em si parece superar qualquer problema, gosto muito de mitologia grega e por que não se arriscar nessa mitologia novinha?
    Gosto muito de histórias que se passam em tempos mais passados, e saber que a trama se desenvolve no Brasil Colonial aumenta minha curiosidade.
    Ótima resenha, beijos!

    http://marcasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia o livro, mas fiquei bem interessada, tanto por ser de um autor nacional quanto por se tratar de algo nacional. Porque, é como você disse, na literatura conhecemos mais de outras culturas do que da nossa. Eu mesmo nem sabia que os indíos chamavam o Brasil por Pindorama. Garanto que As crônicas de Pindorama nos traz grandes conhecimentos e não só do nosso pais mas também da vida em si. Beijos,
    http://www.quinzeinvernos.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi Jéssica!
    Não conhecia esse livro mas estou pasma! Que lindo! Um livro que fale da mitologia indígena e que se passe na Brasil colonial - a professora de História aqui surta!
    Como você disse na resenha, nós sempre nos interessamos e conhecemos a mitologia de outros povos e damos muita pouca importância para a nossa, e o povo indígena tem crenças lindíssimas, é só observar a história linda que o Rafael Montenegro conseguiu criar.
    Bjs!
    Quem Lê, Sabe Porquê

    ResponderExcluir
  15. O livro já me ganhou quando você disse que era literatura fantástica envolvendo a mitologia indígena brasileira. Que máximo! Muitos livros nacionais nem se passam no Brasil, e algo que aborde mitologia indígena é com certeza dificílimo de encontrar! Me interessei demais, gostei de saber que o texto é fluido e que possui detalhes característicos da época.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  16. o Livro parece proporcionar uma rica historia de nossa cultura, dificilmente se encontra livros assim, aposto na leitura!
    Obrigada pela dica do livro.
    Beijos

    Viviana
    Blog Mães Perfeitas e Imperfeitas

    ResponderExcluir
  17. Olá Jéssica, tudo bem?

    Eu havia começado a ler o livro, tinha até feito um diário de leitura no meu blog, só que aconteceu um problema, estou até sem jeito de contar isso ao Rafael, mas contarei brevemente. Até onde li o livro, eu adorei e recomendo para todos ♥

    http://desencaixados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Eu leria o livro por se tratar de mitologia indígena brasileira, é difícil ver um autor trabalhar com o tema.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Olá Jéssica!
    Não conhecia o livro, nem o autor, mas a história realmente me pareceu bem escrita e cheia de mistérios.
    Super gostei da dinâmica toda ocorrer no Brasil.
    Beijos, Maisa.
    Reino Literário Br

    ResponderExcluir
  20. Oieee
    Não conhecia o livro, mas o enredo já me chamou atenção! Essa coisa de ser em 1590, capinaias e tudo o mais me deixou bem curiosa, gosto de livros que se passam nessas épocas. Também, os seus elogios ao autor foram muito legais, isso deixa bem claro o quanto você gostou de tudo! Muito legal esse livro!
    Beijos!

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  21. Lendo sua resenha, sabe do que esse livro me lembrou? Thayná! Um filme antigo, assisti em VHS, que conta a história de uma menina índia com um menino da cidade e fala das aventuras que eles se metem, é um filme maravilhoso, com várias cenas da amazônia. Nunca cansada de assistir.
    O livro me chamou a atenção por conta disso, nunca li e nem vi nada relacionado de uma forma tão atual. É uma leitura que eu embarcaria com certeza.
    Beijos,
    Blog ABCD dos Livros

    ResponderExcluir
  22. Oi Jéssica!
    Nossa, que bacana a história. Eu confesso que não sou a maior fã de fantasia. Já li alguns, mas na maioria das vezes prefiro um romance. Só me arrisco quando a história me chama muito a atenção. E essa chamou pelo diferencial das lendas indígenas. Eu simplesmente AMO quando os autores exploram em seus livros lendas que muitas vezes são esquecidas (ou nem mesmo conhecida) por nós.
    A história parece ser muito boa e fiquei bem interessada em ler.
    Parabéns pela resenha!
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  23. Não conhecia o livro e confesso que não é exatamente meu estilo de leitura. Mesmo assim, achei a premissa super interessante e fiquei empolgada. Mais ainda por ser um livro com a nossa cultura. Como você mesmo diz, é incrível como a gente conhece a mitologia do mundo a fora e nem pensa em conhecer mais da riqueza que tem aqui por perto. Por esse motivo fiquei curiosa e querendo ler o livro :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir