Cedido para Resenha,

Resenhando: Os Cães Nunca Deixam de Amar

12:54 Jéssica Figueiredo 16 Comments

Olá, pessoal :D
Estou aqui para a resenha do livro Os Cães Nunca Deixam de Amar da editora parceira Universo dos Livros o/ Escolhi esse livro em especial por conta do assunto tratado. É sobre o câncer. Fiquei curiosa para saber a história do cachorrinho beagle que teve câncer e de Teresa, sua dona, que depois de um tempo descobre que tem câncer também, o dela é câncer de mama.
Já começo avisando que quem não quiser ler porque acha que será extremamente triste pode tirar esse pensamento. Vamos pra resenha o/

Sinopse:

Os cães nunca deixam de amar - A emocionante história de uma advogada, seu cão adorável e um diagnóstico devastador... Namorado novo, casa nova... Teresa Rhyne está tentando reestruturar a sua vida depois de dois casamentos fracassados. Porém, pouco tempo depois de ter adotado Seamus, um beagle totalmente incorrigível, os veterinários atestam que o cãozinho tem um tumor maligno e menos de um ano de vida. O diagnóstico deixa Teresa devastada, mas ela decide lutar e aprender tudo que está ao seu alcance sobre o melhor tratamento para Seamus. A bem-sucedida advogada não tinha como saber, naquele momento, que estava se preparando para o próximo grande obstáculo de sua vida - um diagnóstico de câncer de mama. Na luta pela sobrevivência, batalhando contra uma doença mortal e abrindo seu coração para um relacionamento que parecia fadado ao fracasso, Teresa aprende com Seamus o verdadeiro significado da palavra amor. Uma história edificante e inspiradora sobre como um cachorro rouba nossos corações, nos mostra como viver e nos ensina a amar.


{Resenha}

Teresa está se recuperando de seu segundo divórcio. Ela precisava colocar as coisas em ordem na sua vida. O que ela não queria agora era um relacionamento sério. E por isso ela não se importava com os encontros que tinha com Chris, um homem doze anos mais jovem que ela. Estes deveriam ser encontros casuais. Nada de um relacionamento. Nada de ter que conhecer familiares - principalmente os pais. - Nada! Enquanto se recuperava de seu divórcio ela tentava se recuperar da morte de seus outros cachorrinhos - beagles. Era chegada a hora de ficar sem ter nenhum ser de olhos amendoados, quatro patas e extrema fofura por um longo tempo.,.

Porém, em um dia qualquer ela recebe uma ligação do Centro de Adoção de Animais - de onde os seus outros beagles vieram. - um beagle havia sido salvo da Eutanásia especialmente para ela. E agora? Teresa resolve então olhar como era o cachorrinho.(Acho que quem ama cachorro sabe que se você não quiser ficar com ele, você não deve olhar. Eles ganham o seu coração com aqueles olhinhos lindos *--*). Chegando no Centro de Adoção Teresa se encanta pelo beagle de cabeça redonda, olhos delineados e uma energia radiante. Ele uivava, latia e ganhava o coração dela.

E agora Teresa estava com um cachorro e entrando em um relacionamento com Chris - mesmo que ela não quisesse admitir isso. Era uma família nova que ela estava formando. Um cachorro hiperativo, um namorado atencioso e mais novo. Porém, nada poderia ficar tão perfeito assim, principalmente com a chegada do final do ano. Sempre para Teresa essa era a pior época do ano. Era quando todos os desastres aconteciam em sua vida. E foi no final do ano que ela recebe a notícia de que o seu cachorrinho, Seamus, estava com câncer. Anos depois, ela mesma é diagnosticada com câncer de mama, no final do ano.

Bom, eu primeiro situei vocês para a história. Eu confesso que achava que o livro iria ser triste, mas ele não foi. Eu me peguei dando algumas risadas com ele - mesmo com um tem tão tenso como o câncer. O nome do título em inglês se chama "The dog lived (and so will I)" - O Cachorro sobreviveu (E eu também irei) - que até achei que combina mais com o livro, do que o título brasileiro. Teresa é uma advogada que é fissurada, apaixonada por beagles e está decidida a não entrar em um relacionamento sério. Quando ela forma a sua família com Chirs e Seamus ela recebe a notícia do câncer de seu cachorro. O pior de tudo foi o diagnóstico, ele teria um ano de vida. Isso é para deixar qualquer pessoa arrasada. E Teresa ficou devastada com a notícia, mas ela não poderia se abalar. E nem se deixou abalar. Ela iria fazer de tudo para que o seu cachorrinho tivesse o melhor tratamento possível. E umas das coisas que ela buscou foi uma veterinária que tratasse Seamus da melhor forma possível - o que eu realmente gostei. Quem nunca foi atendido por uma pessoa que não estava nem aí para o seu caso? Teresa bateu o pé e conseguiu o melhor tratamento para Seamus. - O que notei na escrita de Teresa é que ela não se importa em mostrar os acontecimentos, nem esconder o jeito das pessoas. Então, você vai ler alguns - muitos, dependendo da pessoa - palavrões.

Anos depois o câncer estava nela. Teresa conhecia sobre o câncer. Havia conseguido salvar o seu cachorrinho. Agora ela teria que enfrentá-lo. O pessimismo era extremo. Até que Chris sugeriu que ela criasse um blog. Onde ela contasse tudo o que acontecia com ela para quem quisesse ver. Se não fosse por Seamus, Teresa não teria começado a ficar otimista. Por isso o nome do blog e do livro "O Cachorro sobreviveu (E eu Também irei)". Podemos ler algumas postagens feitas por Teresa em seu blog no livro. Achei bem bacana :D E eu não poderia deixar de pesquisar sobre o blog dela, né? www.thedoglived.blogspot.com - Lá eu pude ver as fotos de Teresa, Seamus e Chris - algo que queria que tivesse no livro, gosto quando é uma história verídica.

Enquanto lia o livro eu ficava imaginando o meu cachorro - não que ele tenha tido câncer - o modo de Seamus era muito parecido com o do meu Apolo - Cocker Spaniel - toda a hiperatividade era igual. Os latidos os uivos. Só que o meu cachorro é mais independente que Seamus. Umas das coisas que pude perceber na minha leitura é que os cães eles são tão indefesos quando ficam doentes, não sabem a gravidade de sua doença e ficam como se nada estivesse acontecendo. Como se o momento bom deles, apagasse o momento ruim da doença. E quem disse que eles ligam se você perder o cabelo, se estiver operada? A única coisa que eles querem é retribuir o amor que damos para eles. E isso, vale qualquer aborrecimento, ou preocupação que eles possam nos dar.

Olha só que legal!

16 comentários:

  1. Oi, Flor! Tudo bom?
    Uau, Teresa está mesmo em um momento horrível, apesar de ela não querer um relacionamento sério, acho que essas saídas ajudam a distrair sobre o divórcio e a perda dos cachorrinhos :'((Sim, é impossível olhar um cachorro e não se apaixonar logo de cara, sabia que com ela não seria diferente.
    Nossa, não acredito que ela descobre esse câncer, gente, mesmo você dizendo que esse livro não é totalmente triste, temos momentos bem intensos ai, não é mesmo? Mas não deixa de transmitir a deliciosa leitura que deve ser. Adorei sua resenha e com certeza vou colocar na minha lista, fiquei curiosa e quero ler com meus próprios olhos!

    Beijinhos,
    www.percepcoes.blog.br

    ResponderExcluir
  2. Oiii,tubo Blz??
    nossa ainda não tinha visto nenhuma resenha desse livro, achei muito fascinante, eu tenho um folheto com 2 ou é 3 capitulos, mas nunca parei para ler, acho que vou mudar de ideia....
    Bjks[

    Dá Uma Passadinha Por Lá: http://ospapa-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!!

    eu não conhecia o livro, e gostei de conhecer por você. Eu tenho problemas com livros/filmes e qualquer coisa que tenha cachorros.
    Gostei de saber que esse não é um filme triste, mas acho que é muito dificil não se emocionar com a beleza dos cães. Isso que mais amo neles <3

    Adorei saber um pouco mais dele e sobre o blog da Tereza, vou ler assim que der!


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  4. Olá :) Amei a resenha! <3 Nunca tinha feito a leitura de uma resenha desse livro, percebe-se que se trata de um livro com uma história muito boa, gostei de saber que esse livro possui partes divertidas e não foca só na tristeza, apesar dos problemas enfrentados pela dona e seu cachorrinho.
    O livro deve ser emocionante e passar bons ensinamentos. *-*
    Beijos! s2
    http://my-stories-wonderful-books.blogspot.com.br/
    Página: https://www.facebook.com/BlogWonderfulBooks

    ResponderExcluir
  5. Jessica, que livro lindo!
    Nem me liguei tanto à parte da relação amorosa e seus problemas, mas nossa, ela perdeu mais de um bebê! Eu não me imagino perdendo meu yorkshire, Banzé, imagina se eu tivesse mais um e perdesse os dois! Mas pelo menos ela encontrou um amiguinho pra acalentar seu coração. Um apoiando o outro no momento em que mais precisaram, lindo mesmo! Vou atrás do blog dela, já abri aqui.
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando ❤

    ResponderExcluir
  6. Um dia eu vou entender essas traduções. As editoras acham que vão deixá-los mais atrativos, mas acabam descaracterizando o título. Enfim.
    Também achava que seria uma leitura triste, para falar a verdade, antes pensava que era algo sobre cães e não uma história rs, mas fiquei contente com esse lado mais divertido.
    Estou tentando fazer meu namorado ler rs. Ele ama cães, e aqui esse quatro patas é um ponto importante na história.

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Jessica!
    Que historia tocante!Eu não sei se fico feliz ou não pelo fato de ser uma historia verídica.
    Saber que a Theresa e seu cãozinho realmente passaram por todo esse sofrimento, é uma doença muito ingrata e bem difícil de superar, eles são vitoriosos. Fico feliz sim, por terem conseguido superar e ela poder hoje contar sua historia. Mas é bem difícil.
    Uma linda historia.

    Beijinhos
    Jaque - Meus Livros, Meu Mundo.

    ResponderExcluir
  9. Oi linda, tudo bem?
    Já tinha lido outra resenha desse livro e ele sempre me deixa com muita vontade de realizar a leitura.
    Gosto muito de animais e esse livro parece ter uma história muito fofa e bonita! Fico feliz que você tenha gostado da história e de que apesar de tratar de um tema bem triste e sério como o câncer, o assunto seja abordado de uma forma leve e tenha te divertido e te arrancado algumas risadas!

    Beijo :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi Jessica!
    Não conhecia o livro, mas já fiquei bem curiosa para ler. Sou apaixonada por cães e livros que contam histórias onde eles aparecem sempre me cativam. <3
    Perdi o meu cachorrinho ano passado justamente por conta de um câncer. =/ Foi um período difícil para todos nós, afinal essa doença é terrível. Fico imaginando o quanto o Seamus foi importante para a Tereza nessa época difícil da vida dela. Certeza que irei me emocionar bastante lendo.
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  11. Oi.Tudo bom?
    Eu acho super válido esse tipo de leitura, mas sinceramente? Não leria pq n chama minha atenção.
    Sei lá, não me animou pra ler. Apesar de parecer bem meigo ^^
    sem contar que essa capa tá bem feinha =/
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  12. Oi Jéssica, sua linda, tudo bem?
    N]ao sabia que era uma história verídica. Eu adoro quando isso acontece, acho que torna tudo mais especial e dá força para as pessoas que passam pelo mesmo problema. Fico feliz em saber que o livro não é triste e passa uma linda mensagem de amor pelos nossos amigos cães (adoro cachorro) e de superação. Fiquei muito interessada em ler. Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oiee, tudo bem?

    Olha, confesso que histórias sobre animais que tenham animais na capa já são o suficiente para eu querer passar longe. Quando elas não acabam mal para os bichinhos, é certeza de que eles vão sofrer para chegar ao final feliz. Não tenho estrutura huahuahuahua. Morro de dó, por mais superação que tenha no enredo. Mas uma coisa eu concordo com esse livro: o título não conta nenhuma mentira: os cães nunca deixam de amar. E é um amor tão puro... <3

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá, Jéssica! Como está?
    Enquanto lia a sua resenha lembrava de um livro que amei muito ler na minha adolescência: Marley e Eu. É claro que ambas as histórias são bem diferentes, porém não pude deixar de fazer uma comparação. Apesar de ter gostado da sinopse do livro, eu não pude deixar de ter a impressão de que esse livro é dramatiza muito a situação, nã quero dizer com isso que o câncer seja algo fácil, mas em nenhum momento me senti atraída por essa história. Acredito que seja porque eu não gosto muito desse gênero de livro com animais protagonistas, o único que gostei foi Marley e eu, e não me vejo gostando de outro parecido com ele.

    Luz e literatura!
    Beijos

    https://cantaremverso.wordpress.com/2015/03/10/resenhas-feita-de-fumaca-e-osso/

    ResponderExcluir
  15. Oie Jéssica! ^^
    Quando vi que a resenha era sobre Livro de cachorro ao mesmo tempo que quis ler fiquei com medo! Livros sobre animais tendem a ser tristes ou com mortes e me fazem chorar horrores, sendo assim uma das leituras que mais evito.
    Mas aos poucos lendo a sua resenha percebi que esse Livro é mais que isso e não tem como foco contar uma história triste e sim uma de superação!
    Entrou para a minha lista de desejados! :)

    Beijos e até logo! ^^
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bom?

    Livros que envolvem animais me deixam bastante abalados e digamos que também sem rumo, pois obras assim costumam ser devastadoras, e creio que isso aconteceria comigo caso leia esse livro, que já entrou para os meus desejados, e anseio lê-lo muuito em breve.

    Beijos.

    ResponderExcluir