Cedido para Resenha,

Resenhando: Anita Garibaldi - Heroína de Dois Mundos

09:04 Jéssica Figueiredo 6 Comments

Quando eu leio um livro eu espero que ele me traga algo. Algum conhecimento, uma riqueza a mais. E foi isso que eu consegui com a leitura do livro cedido pela Editora Fundamento. Anita Garibaldi - Heroína de Dois Mundos. 
Vamos conhecer um pouco mais do livro :D

Autores: Loredana Frescura e Marco Tomatis
Páginas: 245
Editora Fundamento
Sinopse
Por força do destino, nasceu Ana, filha de uma família pobre, no sul de Santa Catarina. Por imposição, casou-se com um homem desprezível ainda na adolescência. Por amor e sede de liberdade, tornou-se Anita e juntou-se aos farrapos no combate às forças imperiais. A menina que desafiava os costumes encontrou seu norte em Giuseppe Garibaldi - uma paixão arrebatadora que uniu dois mundos. Almas gêmeas no amor e na ideologia, Anita e o "pirata italiano" buscaram a liberdade do povo e encontraram lugar na História do Brasil e da Itália. Assim foi Anita Garibaldi: menina rebelde, mulher apaixonada, mãe de cinco filhos, soldado valente na luta contra a fome, o medo e o desânimo. Uma mulher extraordinária, uma heroína, frágil e humana. E esta foi a história de Anita e Giuseppe: um amor que resistiu à opressão, atravessou o Atlântico e venceu todos os obstáculos, sempre iluminado pelas chamas da revolução. Romance histórico baseado na vida de Anita Garibaldi

______________________________Resenha______________________________

No ano de 1832 - Laguna, Brasil, nasce Ana. Ela era diferente das outras meninas. Ela era uma força da natureza. Era livre. Tinha a mente de menino em um corpo de mulher. As cobras não a assustavam, ela sempre tinha uma resposta guardada na ponta da língua e, podia montar a cavalo melhor que qualquer menino da região. Ela não gostava de padres, de igrejas e de Deus. Era chamada de sangue do diabo e não se importava com isso. Seu melhor amigo, Miguel, a amava mesmo sabendo que nunca iria conseguir outro tipo de amor de Ana. Ele tinha uma perna mais curta que a outra e mancava, mas ele era corajoso e conseguia fazer tudo. Desde pequena Ana sabia que existia injustiça no mundo.
"Entendi depois. Tarde demais. Este mundo não é para mim. Se você não é de família rica e tem 13 anos, é melhor não denunciar os prepotentes. A desonra cabe a quem é torturado e violentado, e não a quem comete injustiças. Este mundo realmente não é para mim".
"Todos amam a falsidade e a injustiça neste país, pois quem nos comanda é falso e injusto e faz o povo sofrer". 
Aos 14 anos Ana é forçada a se casar com  Manuel Duarte um homem muito mais velho que ela. Um bêbado e quem faz Ana sentir nojo de estar casada com ele. Depois de alguns anos seu marido vai lutar contra os farrapos para defender o imperador e, seu amigo, Miguel vai combater junto com os farrapos. Queria defender seu povo contra a impunidade, injustiça e que lutasse pela liberdade. Lá, Miguel conhece a guerra de fato. A dor, a morte, o sofrimento. Ele também conhece Giuseppe Garibaldi, o Pirata italiano. Distante da pátria, lutava por um país que não era seu. É com a chegada dos farrapos para Laguna que finalmente dois mundos se encontraram.
"Eu estava no Itaparica, o navio de Garibaldi, no dia em que ele olhava com a luneta o porto de Laguna e, num determinado momento, eu o vira se espantar, afastar a luneta do olho e depois reaproximá-la, como se não acreditasse no que estava vendo. Eu também tinha olhado na mesma direção, mas não havia precisado de nada colado ao olho para perceber quem era a pessoa em pé na ponta do trapiche de madeira, olhando o navio com ar de desafio.
Você, lindíssima".

______________________________O que achei?______________________________

Eu adoro essa parte da resenha *--* Aqui eu posso expressar livremente o que eu senti enquanto lia. Primeiramente eu devo dizer que a capa é linda. Fiquei olhando para a mulher na capa e ali eu via Anita. Uma mulher simples, mas que não tinha nada de frágil. Que foi capaz de tudo para ver a liberdade de seu povo e ao mesmo tempo amou do jeito que uma força da natureza era capaz de amar.
"Sei que agora sou Anita, uma mulher feliz. E, se o mundo inteiro me chamar de vadia por isso, será para mim motivo de grande orgulho".
O livro foi escrito em conjunto por Loredana, que escrevia como sendo Anita, e Marco, que escrevia como sendo Miguel. Um capítulo era narrado por Anita e o outro era narrado por Miguel. Achei interessante a forma da narrativa de Miguel. Ele sempre narrava como se estivesse contando tudo à Anita. Ele nunca falava Anita, Ana, ela. Ele sempre falava você. Achei isso romântico e torci para ele ter algo com ela, masssssssss era só amizade por parte de Anita.

Em cada capítulo é colocado no início o ano e o local, e isso nos ajuda, pois vários anos se passam e eles viajam muito. Estão na guerra! Não só aqui no Brasil, mas no Uruguai e na Itália. Eu já ouvira falar em Anita - quem nunca? Mas não sabia realmente da sua história. E depois do que eu li, acredito que ela mereça ser chamada de Heroína de Dois Mundos. A sua vida não foi fácil. E ela também enfrentou dificuldade entre os farrapos para ser considerada de fato a mulher de Garibaldi, e não uma mulher qualquer que ele encontrou. Foi correndo no meio do tiroteio, foi derrubando os inimigos, foi cavalgando e correndo como o vento que Anita recebeu o apoio de todos, e até o meu se tivesse vivido naquela época.
"Na praia, marinheiros, soldados e muita gente de Laguna, todos reunidos, começam a comemorar e, para a minha surpresa, muitos gritam meu nome. O nome que Giuseppe me deu. Meu verdadeiro nome.
- Viva Anita!
De vadia a heroína".
Queria contar muitas coisas, mas spoiler não posso dar hahahaah fiquei tão envolvida com a história que fui procurar algumas coisinhas e até saber um pouco mais dos farrapos - faz tempo que não estudo história e..e ai esqueci muita coisa u.u

Vocês podem comprar AQUI o livro :D



E ai? O que acharam da resenha? 

Olha só que legal!

6 comentários:

  1. Uau, confesso que não leio muito livros que tenham conexão com a realidade, sou muito sonhadora e a ficção sempre me encanta mais. Entretanto, esse livro me pareceu muito interessante, ainda mais porque já conheço um pouco da Anita devido a nossa cultura, à série, ao filme e ao livro O tempo e o Vento, inevitavelmente a gente acaba tendo a sensação de que já conhece parte da história. Muito boa sua resenha Jéssica.

    Beijokas.

    http://neivameriele.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Jé, tudo bom?

    Me interessei por essa personagem desde que assisti aquela minissérie na Globo, "A Casa das Sete Mulheres". Foi a primeira vez que ouvi o nome da Anita. A história dela me parece ser fascinante! Adorei a resenha, fiquei com vontade de lê-lo.

    Beijos, Rob

    ResponderExcluir
  3. Olá, não conhecia o livro, mas fiquei bastante interessada :D
    Adorei o seu blog e já estou a seguir :D
    Também curti a sua página de facebook (Daniela DS)
    beijos,
    Daniela

    http://ddocesonhadora.blogspot.pt/
    https://www.facebook.com/ddocesonhadora

    ResponderExcluir
  4. Uau, nunca tinha ouvido falar desse livro, mas ele parece incrivelmente bom. Nossa, a história parece ser riquíssima e maravilhosa!

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Nem achei que tivesse esse livro. Não me empolgou tanto, mas acho que lendo eu gostaria sim. Bjs.
    Clube da Leitura

    ResponderExcluir
  6. Uau. tbm ja tinha ouvido falar na Anita, mas nunca a fundo. Gostei muito da sua resenha. Adorei o fato de que o livro foi escrito por dois autores. Acredito que um homem consiga narrar melhor a visão de um homem. E eu tbm torceria pelo Miguel, ai,ai,ai. ashuashua. Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir