Book Tour,

Resenhando: Eu Vejo Kate - A História de um Serial Killer

13:43 Jéssica Figueiredo 12 Comments



Olá pessoal, tudo bom?
Estou participando de um book tour do livro Eu Vejo Kate. Fiz a inscrição, pois achei a história bastante interessante, assim como a capa. 
Encontrei nas páginas deste livro uma pesquisa muito bem feita sobre os serial-killers. Uma escrita condizente com o tema. Então, já devem saber que o livro é pesado tanto na história quanto na escrita. A autora mesmo fala no início que resolveu escrever desta forma para mostrar como um serial-killer realmente é. Sem romances da mídia.



Sinopse:

Eu Vejo Kate - A jovem, porém deprimida e instável escritora Kate Dwyer mergulha numa investigação sobre um famoso assassino em série para produzir sua biografia póstuma. Ao revisitar os bárbaros homicídios conduzidos por um homem que aterrorizou sua cidade natal, Kate esbarra em segredos antigos e poderosos, que ameaçam não apenas sua sanidade, mas sua vida. Com a ajuda de um ex agente federal com mistérios próprios e métodos assustadores, ela luta para salvar-se, enquanto desconfia de todos ao seu redor.

Eu Vejo Kate é uma obra policial que oferece um insight brutal e verossímil sobre a mente de assassinos em série e as pessoas que dedicam suas vidas a compreendê-los. O livro abandona mitos hollywoodianos e não suaviza por um segundo a narrativa dos pensamentos violentos e sexuais que cercam a mente humana. Sua narrativa, contada do ponto de vista do próprio serial killer morto, da escritora, e do profiler, revela peças de um quebra cabeça que quando completo, assombrará o leitor por noites e mais noites



O livro é narrado por duas visões. Kate, a escritora que decide escrever uma biografia de Nathan. O próprio Nathan, um espectro dele, pois ele está morto - que no início a narrativa dele é a mais pesada de todas. E por Ryan, um agente aposentado do FBI.


Kate estava buscando escrever sobre algo novo. E pensou em escrever a biografia do serial killer, Nathan. Ele havia crescido em Blessfield que nem ela. Kate queria que o lançamento do livro se desse em comemoração da morte de um ano de Nathan O Esfaqueador das Damas de Blessfield. Queria escrever tudo, algo realmente substancial, sem esquecer de nada. Queria entender Nathan. Queria tentar de alguma forma compreender os motivos que o levou a fazer todas as atrocidades. Ela só não podia imaginar, que o seu desejo em se conectar com Nathan terminou por trazê-lo para a sua vida. Nathan a observava.
Nathan a cobiçava.
"Eu vejo Kate. Ela não me vê"
Para tentar escrever e desvendar Nathan, Kate, pesquisava sobre a sua vida, suas vítimas - chegando ao ponto de imprimir fotos de todas e pendurar em sua sala de estar - e fazia entrevistas com policiais. E nessas entrevistas ela conhece Ryan, um agente aposentado, mas que fora primordial para a captura de Nathan. Ele era um profiler - sabia desvendar as pessoas pelas suas atitudes - e conhecia a mente de Nathan como ninguém. Os motivos de sua precoce aposentadoria ainda era desconhecida para ele. No final da entrevista, os dois terminam por ceder a atração que sentiram um pelo outro.

Tudo começa a se complicar quando de uma hora para outra a editora que estava financiando Kate, não quer mais que o livro seja escrito. E mortes muito parecidas com o modo que Nathan matava começaram a aparecer. Será que Kate e o seu empenho por trazer o real Nathan para o seu livro, terminara por trazer para a sua vida toda a carga monstruosa de Nathan?
"Peço que me mantenha vivo, sabe? Pense em mim, às vezes, quando ouvir música clássica, Mussorgsky, Chopin, Beethoven. Pense em mim quando puder. Talvez eu possa ver você, também.”
Gente, quando comecei a ler o livro logo nas primeiras páginas eu parei um pouco e pensei: nossa, esse livro é pesado. Agora vou falar o porquê de achá-lo pesado. E em que parte eu achei ele pesado. Esse início quem narra é Nathan, e foi a primeira vez que leio um livro onde a mente do serial killer é tão perturbada. Os seus desejos e anseios são contados sem floreios. Achei isso um ponto positivo - não sei para quem não tem muito estômago para isso - achei positivo pelo fato de que serial killer não é uma pessoa que você vai querer encontrar na rua e bater um papo. É uma pessoa que você deve agradecer e muito por não cruzar com ela.
Como já disse a autora não escreveu amenizando nada, e nas cenas de sexo, a mesma coisa. O livro não é focado em sexo, vou logo falando.
Achei que a autora fez uma boa pesquisa para mostrar como é um serial killer, como os processos são feitos, e também o modo como era escrito o testemunho no livro. É um livro extremamente real, posso garantir isso. A parte mais leve do livro é o romance que se segue entre Kate e Ryan, que começa como atração, mas depois se transforma em amor.
Eu Vejo Kate, é um livro verdadeiro.
Recomendo para aqueles que curtem sair da zona de conforto de vez em quando ou para aquelas pessoas que curtem ler livros de suspense e sobre serial killers.

Olha só que legal!

12 comentários:

  1. Olá!!!

    Eu não li esse livro ainda, mas está na minha lista de comprar. Eu gostei muito pois acho é sempre bom sair da zona de conforto e porque eu AMO esse tipo de livro as vezes sabe? Eu gosto, mas não leio muito.
    É a segunda resenha que li da obra e as duas dizem que a autora pesquisou muito antes de escrever e eu a parabenizo por isso. Espero ter a oportunidade de ler :)


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!!!

    Eu não li esse livro ainda, mas está na minha lista de comprar. Eu gostei muito pois acho é sempre bom sair da zona de conforto e porque eu AMO esse tipo de livro as vezes sabe? Eu gosto, mas não leio muito.
    É a segunda resenha que li da obra e as duas dizem que a autora pesquisou muito antes de escrever e eu a parabenizo por isso. Espero ter a oportunidade de ler :)


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?

    Nunca li nada dessa autora, mas adoro esses livros com cenas cruas e que mostram insights brutais de certos acontecimentos. Concordo que Hollywood ameniza muita coisa e que as vezes até mente para o expectador, pois as coisas não acontecem da forma que eles apresentam. Acho bacana quando os autores dedicam um tempo para efetuar uma pesquisa concreta para fundamentar suas obras, isso da um ar mais real ao livro. Não vou ler por agora, pois minha pilha está enorme, mas vou adicionar na lista de desejados e assim que tiver oportunidade lerei.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ola Jess eu li esse livro e ao terminar pensei que livro forte , forte em emoções , eu quis ler justamente por isso sair de minha zona de conforto, lidar com a mente de um serial já chama atenção. E o livro tem personagens que tiveram atitudes que fiquei pasma tamanha crueldade. Um ótimo livro. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Jéss, tudo bem? Eu tinha visto a inscrição para o Book Tour, mas não participei pois já estava em quatro book tour e fiquei com medo de que quando o livro chegasse para mim eu não conseguisse dar conta, mas tenho muito interesse pela história. Adoro thriller psicológico, e poder acompanhar a mente perturbada de um serial killer deve ser ao mesmo tempo aterrorizante e interessante. Gosto de livros com uma narrativa mais pesada e mais crua e acho o processo de pesquisa e escrita do livro da Kate interessante. Não tenho dúvidas de que o livro é bem cruel, mas quero poder conferir.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  6. Olá, Jéssica!
    Nossa, esse livro deve ser incrível. Perambular pelos meandros da mente de um assassino serial deve ser uma experiência chocante. Adorei a resenha.
    Abraços

    www.estantejovem.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Jess, tudo bem?

    Eu gosto de livros que abordam esses temas, onde adoro thriller psicológico. Esse gênero eu gosto de narrativas mais densas e cruas, principalmente envolvendo a mente do serial. Não conhecia esse livro, mas me interessei. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
  8. eu já dei uma pesquisada sobre serial killers e realmente não é uma leitura agradável, a autora deve ter pesquisado muito pra entender e criar uma trama sobre gente que é doente a ponto de fazer essas atrocidades.
    apesar de ser um livro bem real e tudo mais, não é algo que seja meu foco literário, por isso dispenso a leitura, mas gostei da sua opinião.
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  9. Bom eu passo, só de ler sua resenha já senti o quanto esse livro parece ser pertubador e real, e eu sou uma das pessoas que não tem estômago para isso, mas que bom que você gostou!

    ResponderExcluir
  10. Oi Jéssica, sua linda, tudo bem?
    Eu sou fascinada pela natureza humana, adoro filmes policiais e séries, principalmente aquelas com psicólogos forenses. Nada como um bom thriller psicológico. Fiquei nervosa com sua resenha, pois parecia que ele estava vivo, mas você disse que ele já morreu. E quem está cometendo essas mortes? Eu não aguento histórias muito pesadas, não sei quanto pesada essa é, mas fiquei com muita vontade de ler.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Embora eu tenha achado espetacular a autora apresentar a mente perturbada de um serial killer, diferente de outros livros que fantasiam um pouco isso, não tenho estômago para ler. Acho que ficaria perturbada, atormentada e não conseguiria nem dormir (sou dessas rsrsrsrs).
    Beijos
    Porão da Liesel

    ResponderExcluir
  12. Jéssica, que livro é esse que eu não conhecia menina, já estou anotando para comprar futuramente. Adoro essa temática e saber que o livro é narrado também pelo serial killer me deixou com mais vontade de ler. Amei sua resenha.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir