Butterfly Editora,

Resenhando: O Segredo de Indie

12:41 Jéssica Figueiredo 2 Comments


Olá pessoal, tudo bom?
Hoje tem a primeira resenha de um livro de parceria com a editora Butterfly. Eu já sabia mais ou menos sobre o quê iria ser abordado no livro. Dá para saber por conta da sinopse. Foi o primeiro livro que eu li sobre este tema e bem... Eu não estava conseguindo terminar mais os livros que eu pegava para ler :o e eu devorei O Segredo de Indie em um dia. Estou me sentindo muito bem por isso hahahahah

O Segredo de Indie conta a história de uma garota aparentemente comum: ela frequenta a escola, tem um grupo de amigas, toca guitarra e é apaixonada pelo novo garoto que acabou de chegar ao colégio. Porém... ela tem algo diferente.
Desde criança, Indie vê e sente coisas que ninguém mais vê ou percebe: são espíritos e visões sobre seus amigos e sua família. Ela sabe o que vai acontecer com eles e não tem como evitar tais eventos.
Lutando desesperadamente contra esse dom, o esconde de todos, com a esperança de que um dia ele desapareça. Afinal, como toda garota de sua idade, Indie tem um mundo de descobertas pela frente e quer viver exatamente como qualquer pessoa “normal”. Mas será que esse é o seu caminho?
Deixe-se envolver por estas páginas para desvendar os mistérios e os segredos de uma garota comum...
Mas, ao mesmo tempo, muito especial.



Indie é uma menina que tem algo que as outras pessoas não têm. Ela é uma pessoa sensitiva. Consegue escutar, ver, sentir, pressentir coisas que as pessoas ditas "normais" não conseguem. Ela odeia ser assim. Queria ser como as outras pessoas, e, por isso, ela esconde isso de todos.
Seu pai não acredita nela, e nem o seu irmão a leva a sério. Sua mãe é a única que compreende um pouco - sua avó acredita. Mas porque esconder algo assim? Desde pequena Indie sabe que pode ter visões, e isso terminou por afastá-la de amigos. Somente uma amiga sabe deste dom que Indie tem e não a acha estranha - Lacey.

Logo no início do livro Indie está começando a ter uma visão. Ela odeia a sensação, a mente ficando branca e as imagens surgindo. Nada que ela faz a deixa no presente. Só que esta era uma visão que a deixou de mãos atadas. O namorado de sua melhor amiga, Lacey, estava traindo ela. E agora? Contar ou não contar? Indie não acredita em suas visões. Não quer estragar a amizade por algo que pode não acontecer. Nisso ela termina por levar uma bronca de duas "vozes" que falam com ela. Principalmente a de um homem, que sempre está lá para acalmá-la. Ela não sabe quem eles são. 
""Indie, essas coisas que lhe acontecem não são ruins."
Desta vez foi a voz masculina e suave que respondeu. Eu não tinha a menor ideia de quem poderia ser aquele homem que falava comigo, mas ele sempre tentava me acalmar".
Tentando viver uma vida normal, Indie continua indo para o colégio sem falar nada para Lacey. E termina por ir para uma festa, na tentativa de vigiar o namorado de Lacey - Burke - e tentar conversar com o menino que ela estava completamente apaixonada - John. Na festa tudo dá errado e Indie não consegue ver se Burke irá ou não trair Lacey. E ainda por cima descobre que John gosta muito de falar sobre pessoas sensitivas, coisa que ela nunca irá deixá-lo descobrir que ela é uma.

Bom, antes de ler o livro eu tinha conversado com uma menina que leu, mas que não tinha gostado muito do final - terá o segundo livro - eu sinceramente gostei. O livro aborda um tema que eu nunca tinha lido, mas que gosto bastante. No final do livro tem perguntas e respostas. A autora explica tudo sobre o que acontece com Indie, pois ela também é uma pessoa sensitiva! Legal, né? Eu não entendia o motivo de Indie não querer dizer para as pessoas. Acho que as pessoas do local que ela mora são bem diferentes das daqui ahhahaha eu tenho um amigo que vê, e conheço outras pessoas que conhecem pessoas sensitivas. Acho bem interessante conversar com eles :D

Não sou sensitiva e acho que não queria ser. Durante o livro Indie tem a sua energia drenada várias e várias vezes e isso a deixa muito cansada. Sabe quando o clima está pesado de alguma forma? Ela consegue sentir isso de uma maneira beemmm elevada. E também as aparições. Nossa, teve uma aparição que ela recebeu que eu não sei o que faria na situação dela. Foi bem intenso e me deu medo. 
A sua relação com John era legal, mas ela estava tão feliz por estar com ele que terminou deixando suas amigas de lado. Acho que foi muita mancada dela fazer isso.

As vozes e principalmente a do homem, no livro não explica. Mas nas perguntas a autora disse que ele seria o seu guia espiritual. Que sempre quando chegamos na terra nós temos uma missão e sempre temos alguém para nos ajudar a cumprí-la. Nunca estamos sozinhos, foi o que a autora disse.
Espero que eu esteja cheia de espíritos felizes de luz ao meu redor hahahaha
O livro está todo voltado para a aceitação de Indie em ser quem ela é. Que não é uma maldição. Ela tem um propósito na vida e terá que descobrir como lidar com esse dom que recebeu.
Estou feliz com a leitura do livro e estou muito empolgada para a continuação. Quero aprender mais sobre o assunto :D


Olha só que legal!

2 comentários:

  1. Oi Jeh!
    Os livros da Buterfly não fazem meu estilo.
    Acho a capa desse livro linda, mas nem de perto seria minha aposta. O livro não me ganhou nem com a sua resenha otima, nem na sinopse. Realmente não é minha praia, infelizmente.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Jessica!
    Uauuu, devorou o livro todo em um dia?? Eu nunca consegui fazer isso!! Mas essa é uma prova que o livro é mesmo envolvente, né? E a capa é linda, estou louca para ler! Adoro histórias fantásticas!!

    Beijos,
    Fernanda
    www.oprazerdaliteratura.com.br

    ResponderExcluir