Adeus China,

Resenhando: Adeus, China

18:43 Jéssica Figueiredo 6 Comments

Olá, Leitores queridos *--* Primeiramente quero agradecer à Editora Fundamento por ter cedido o livro para resenha :D Obrigada! 
Como falei antes aqui no blog, recebi uma lista com vários livros da Editora para escolher somente UM! Fiquei feliz, pois finalmente iria começar a parceria o/ e dividida com tantos livros maravilhosos O.O Li a sinopse praticamente de todos eles e escolhi "Adeus, China", esperava que tivesse feito uma boa escolha, e ao longo da leitura percebi que acertara em cheio. Estou extremamente feliz aqui hahaha terminei de lê-lo agora e estou muito animada para a resenha *-* Então, vamos lá o/

Sinopse:


Em um vilarejo desesperadamente pobre do nordeste da China, um jovem camponês está sentado em sua velha e frágil carteira escolar, mais interessado nos pássaros lá fora do que no Livro Vermelho de Mao e nas nobres palavras nele contidas. Naquele dia, porém, homens estranhos chegam à escola - os delegados culturais de madame Mao. Estão à procura de jovens camponeses que, depois de receberem a formação necessária, possam tornar-se os fiéis guardiães da grande visão de Mao para a China. O garoto observa um dos colegas ser escolhido e levado para fora da sala. A professora hesita. Deve ou não deve? Quase desiste. Mas, afinal, no último momento, toca no ombro do oficial e aponta o garoto miúdo. "Que tal aquele?", ela pergunta. Em um único momento, a possibilidade mais remota mudou de modo indescritível o curso da vida de um garoto. Ele faria parte de algumas das maiores companhias de balé do mundo. Um dia seria amigo do presidente e da primeira-dama, de astros do cinema e das pessoas mais influentes dos Estados Unidos. Seria uma estrela: o último bailarino de Mao, o queridinho do ocidente. Esta é a história de Li Cunxin - uma narrativa que poderia ter desaparecido, como as vidas de outros milhões de camponeses, em meio à revolução e ao caos. É uma história de coragem, de amor de mãe e do anseio por liberdade de um jovem. O relato belo e precioso de uma vida inspiradora contado com honestidade.


________________________________Resenha________________________________

O livro começa falando como ocorrera o casamento dos pais de Li Cunxin. A beleza de uma cultura totalmente diferente da nossa me chamou a atenção. A tradição de muitos e muitos anos. Li Tingfang e Frang Reiqing se viram pela primeira vez na cerimônia de casamento. As incertezas estavam pairando sobre os dois. O que iria acontecer depois daquilo? Qual seria a vida que os dois teriam que enfrentar?
Passados muitos anos eles tiveram 7 filhos, e um destes era Li Cunxin. A vida na Comuna não era confortável, enquanto seu pai trabalhava no campo, sua mãe ficava em casa cozinhando com o que tinha, lavando e costurando e ainda tentando ajudar no campo. Muitas vezes só tinha inhames secos e muitas crianças competiam com os ratos por um pouco de Amendoin. O banheiro era um buraco no chão e as fezes eram entregues à um coletor que faria o adubo. 

"No fundo do coração, porém, trazia a certeza de ser aquele um sonho impossível. Para mim, só restavam os campos da comuna".
A China era comandada por Mao, que espalhava a sua doutrina comunista para todos. O livro mais importante na escola era "O Livro Vermelho de Mao", e as primeiras palavras que Li Cunxin aprendeu foram "Viva, via o chefe Mao. Eu amo o chefe Mao. Você ama o chefe Mao. Nós amamos o chefe Mao". Todos veneravam o seu líder. Cunxin o imaginava como sendo um deus. Nenhuma pessoa poderia ir contra ao pensamento comunista. Este seria taxado de inimigo da causa e acusado de traição. Tudo o que fosse capitalista era considerado errado. A China era rica e próspera com o seu comunismo, enquanto os países capitalistas eram pobres e nada se comparava com a grande grandeza que era a China. Eram esses os ensinamentos que Li Cunxin e muitos outros chineses receberam durante a Reforma Cultural de Mao.

Um dia enquanto estava na escola alguns oficiais apareceram em sua classe. Ninguém sabia o que eles estariam fazendo ali. Escolheram uma menina e começaram a sair até que a professora apontou para Li e perguntou se ele também poderia ser escolhido. Sem saber de nada Li seguiu os oficiais. Depois de algum tempo ele soube que iria haver uma seleção para integrar a Academia de Dança de Pequin de Madame Mao. Ele nada sabia de dança, mas sabia que esta seria uma chance única para tentar mudar de vida. Para tentar sair do poço sem oportunidade em que ele se encontrava. Ele passou e foi um dos escolhidos entre 70 milhões para fazer parte da academia. Com isso ele foi para Pequin. Deixou seus pais, seus irmãos. Sua vida na comuna para tentar encontrar um futuro melhor. Ele tinha 11 anos.

"Pequin era minha oportunidade. O fato de estar longe da família me assustava, mas eu sabia que aquela seria a única possibilidade de ajudá-los. Apesar do medo do que estava por vir, eu sabia que precisava dar um passo à frente. Não podia decepcionar meus pais. Não podia decepcionar meus irmãos. Junto com meus sonhos, eu carregava os deles. E a niang havia dito: "Não olhe para trás".

____________________________O que achei?________________________________

Adorei. Maravilhoso. Espetacular. Magnífico. Se alguém me perguntar o que achei a respeito do livro essas serão as prováveis palavras que direi. A história para quem não sabe realmente aconteceu. E fiquei encantada e muitas vezes admirei todos os esforços de Li Cunxin para conseguir ter um futuro diferente daquele que fora predestinado à ele. Ele quando entrara na academia sofreu um bocado por estar longe de seus familiares e não se importava muito com a dança. Tirava notas ruins e ficava envergonhada com isso. Ele tinha que honrar o nome Li. Até que um de seus professores Xiao percebeu o seu potencial e começou a estimulá-lo a amar a dança. Fiquei realmente espantada com a quantidade de vezes que ele ia treinar. Tudo isso por que ele queria se tornar o maior bailarino do mundo! A história é muito bem contada e tem muitas partes de humor em que você começa a rir.
"- Quero que pense nas piruetas como se fossem mangas. Se eu lhe desse uma manga agora, o que faria?
- Comeria.
- Que apressado! - ele disse, rindo".
"- Querem alguns muffins? - ofereceu.
- Não, obrigado - respondemos prontamente.
Eu e Zhang trocamos olhares horrorizados, sem entender por que ele nos fazia uma oferta tão repugnante. Dessa vez quem ficou surpreso foi Ben: 
- O que há de errado?
Com a ajuda de um dicionário, expliquei:
- Muffin, em chinês, quer dizer "bosta de cavalo".
 Algo que eu realmente gostei é que algumas vezes eles colocam o que foi dito em chinês e depois colocam a tradução o/ Eu ficava tentando falar em voz alta em chinês hahahaah Acho legal quando fazem isso nos livros :3 Acho incrível a determinação de algumas pessoas e a dele foi realmente extraordinária. Depois de um tempo ele vai para o Ocidente. Estados Unidos e é aí que sua vida começa a melhorar de fato. O choque cultural é enorme e Li fica perdido durante muito tempo. Ele um jovem camponês estava realmente admirado e agradecido com todas as oportunidades que estava tendo. Durante o seu trajeto ocorreram muitas vitórias e muitos sustos. Uma persistência incrível e admirável. Mostrando que com garra e determinação podemos sair do confinamento de alguns poços e ganhar o mundo!

Fotos:













Olha só que legal!

6 comentários:

  1. Mais um entrando para a lista de livros a serem lidos! *-*

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da resenha e tenho vontade de ler o livro.

    Beijos Fê :*
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto muito de livros históricos e apesar de não gostar de biografias eu curto histórias baseadas em fatos reais. Acho que iria gostar muito desse livro. Eu leria! Quero ler! Ótima resenha Jess.

    Beijo!
    Dani
    A Thousand Lifetimes

    ResponderExcluir
  4. Oi Jéss, que legal. Primeiramente parabéns pela parceria, e como o primeiro livro, acho que você fez uma excelente escolha.

    Adoro livros assim, que são verídicos, mas não mostra só a guerra e tantos problemas. Esse pelo ao contrário, mostra a situação da China, a situação em que a população de lá vivia, mas acima de tudo, mostra uma história de superação. Parece ser um livro incrível, muito emocionante. Com certeza vou querer ler e sua resenha está ótima!!

    Beijinhos,

    Rafa
    Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir