Cedido para Resenha,

Resenhando: Sereia Negra

07:47 Jéssica Figueiredo 16 Comments

Olá, pessoal :D Hoje eu estarei resenhando o primeiro livro de parceria com a Editora Selo Jovem! Antes da parceria eu ficava namorando o livro Sereia Negra, e eu já sabia o que pedir quando consegui a parceria. A capa é incrivelmente bonita, mesmo sendo simples. E a premissa da história é muito boa! Vamos lá?


Sinopse: 
“Um peixe fora d’ água” – foi exatamente assim como Inês se sentiu a vida toda. No seu aniversário de quinze anos, Inês têm todos os seus sentimentos de revolta aflorados de forma aplacável; seu pai a abandonou assim que ela nasceu, sua mãe morreu no parto, ela nunca teve amigos, nem nunca se sentiu atraente o suficiente para os meninos com quem tivera contato. É então que Inês decide que sua vida deve ter uma mudança radical. Mal saberia ela que essa mudança estava mais próxima do que ela imaginava...


Numa tempestade repentina e sobrenatural, Inês é tragada pelos mares – tragada pelo seu mundo. Inês é uma sereia. E mais do que isso, ela é uma lenda viva – um ser aguardado por todas as sereias e tritões de Atlanta, um dos vários reinos que existem abaixo do mar sem o conhecimento dos humanos, como a grande salvadora deles. Inês é a Sereia Negra, a única sereia de cor negra de toda a história!

Mesclado de fantasia e magia, lendas gregas e brasileiras, somado a um retrato da nossa realidade social, Sereia Negra promete te mostrar uma nova visão não só desses seres fantásticos, mas de questões da vida que vão além da fantasia.


{Resenha}

Inês está completando quinze anos, porém ela não sente nenhuma vontade de comemorar. Para ela este tipo de evento deveria ser compartilhado com familiares e amigos, coisa que ela não tem. A única pessoa presente em sua vida é o seu avô, Anil. Um velho rabugento e que não deixava nenhuma data comemorativa passar em branco. Inês se sentia deslocada do mundo, e ela atribuía este fato a morte de sua mãe e o desaparecimento de seu pai no mundo. Não fosse por isso a falta de amigos era devido ao fato dela ser negra, e Inês sofria bastante preconceito em seu colégio.

Pensativa sobre como deveria conduzir a sua vida, Inês se depara com o aquário em seu quarto, presente de seus pais, que ela odiava, e decide então, pelo menos, ter o controle do que poderia ficar ou não em seu quarto. Ela pega o aquário com os dois peixinhos dourados e sai de casa - eles moravam na praia - a fim de jogá-los no mar.
"Preciso me libertar em algo.
E eu irei. Irei me libertar do aquário ridículo que meu pai e minha mãe me compraram quando eu ainda era um feto que fingiam amar. Como poderiam saber que eu gostaria do mar?"
Ela não esperava que sue avô a seguisse para a praia, e em uma conversa onde Inês transborda toda a sua raiva em palavras, onde Inês relembra todo o sofrimento por ser excluída por conta de sua cor de pele, seu status social, e por ser órfã, o pequeno aquário se quebra e os peixinhos param de se mexer. Poderia parecer uma briga normal, se depois disto uma enorme tempestade não começasse a surgir do nada. Trovões cortavam o céu e ondas enormes surgiam. A única coisa que Inês pensa em fazer é salvar o seu avô. Até que uma onda a leva para o fundo do mar.
"A cor da minha alma? Não sei. Deve ser preta e arredia; como sinto que meu interior é.Também, como poderia ser diferente? Nunca tive ninguém para acrescentar cor à minha alma".

{O que achei} 

Posso começar dizendo que o autor abordou temas que eu não imaginava. Uma das coisas que eu não imaginava que ele iria abordar seria o preconceito. Acho que não imaginei que pudesse ser abordado, mesmo sendo Inês negra, pois eu não me lembro de ter sofrido preconceito na minha vida. E eu achei bacana ler este livro, pois só porque nós não vivenciamos isso quer dizer que ele não exista! E Inês sofreu muito preconceito, e eu pude senti-lo em apenas algumas palavras. Elas ferem, machucam e isolam a pessoa do mundo.
Algo que gostei sobre o mundo de Atlanta criado pelo autor foi sobre os princípios deles. E o maior de todos era o amor! Todo tipo de amor era válido. O simples ato de amar era grandioso, enchia a alma e podia fazer milagres. 
O autor teve muita criatividade na criação da lenda de Atlanta e sobre uns seres em particular - não irei falar para não dar spoiler. 
Outro ponto positivo que encontrei no livro foi a mudança de Inês. Ela mesma, por conta de tanto preconceito que sofria, não se aceitava. Não imaginava que pudesse ser alguém, que pudesse ser amada, e ser feliz. Aos poucos ela vai entendendo que cada um é belo à sua maneira, que muito tipo de preconceito está associado com a inveja, e pelo simples prazer de tentar diminuir a pessoa. E eu concordo com isso. A cor da pele, não exalta e nem diminui ninguém.
A única coisa que senti falta foi de um lado místico na história, pois em algumas acontecimentos, o modo de agir e de falar de alguns personagens parecia exatamente igual ao que vemos aqui na superfície. Só foi isso senti falta.
Tirando isso, eu recomendo o livro. Acho que vale a pena ler algo que aborde tantas críticas sociais e ao mesmo tempo nos leve para um mundo novo.

Espero que tenham gostado :D


Olha só que legal!

16 comentários:

  1. Olá!!

    Eu acho essa capa linda, mas não sabia que ela tinha sido lançada pelo Selo Jovem, que demias você ter pedido.
    Eu não li ainda né, não sabia do tema abordado e como você disse, não é pq não conhecemos que não existe. Achei legal o preconceito ter sido abordado e essa criação de Atlanta deve ter ficado bem legal.
    Enfim, curti sua resenha!


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha, o livro parece ser muito bom, e ainda por a sereia ser negra, é interessante o autor aborda esses tipos de causas da atualidade e mostrando na ficção que tudo pode ser possível!!

    Parabéns pela resenha!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá

    Sempre vi este livro pela blogosfera, achava a capa atraente mas nunca dei uma olhada com mais atenção na premissa ou li alguma resenha. Não sabia que o livro trataria de certos temas e ele parece ser bacana também por conta disso. Tirando algumas coisinhas que eu não curti, acho que daria uma chance à obra.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  4. Eu não conhecia esse livro, e adorei a história. Bem diferente colocar uma sereia negra, porque eu nunca li nenhum livro que abordasse isso. Fico feliz por estar encontrando vários livros nacionais bons, ver que a nossa literatura está crescendo :) Com certeza vou procurar mais sobre o livro, e adorei sua resenha. Beijos
    www.reinodaloucura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Jéssica. Tudo bem???

    Amo livros sobre sereia. Achei esse incrível, porque até que um dia alguém escreveu sobre uma sereia negra! Aff já estava cansada delas serem loiras ou ruivas e as vezes morenas, mas nunca negras.
    Já tinha visto esse livro em algum lugar, mas nunca me atentei para a premissa dele. Achei legal a ideia do autor de misturar o preconceito, o sofrimento, o abandono e o amor num mesmo livro. Estou louca para poder ler.
    Bjoks da Gica.

    Uma Leitora Aquariana

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bom?
    Eu nunca li nenhum livro sobre sereias e achei a premissa desse livro interessante. A protagonista parece ser bem interessante, principalmente pelo conflito e desenvolvimento que vive antes e depois de descobrir suas origens.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Não faz muito o estilo literário que leio. Mas fiquei curiosa por conter críticas sociais como vc afirmou.

    cafeecomletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oie Jéssica! :D
    Já havia visto a capa desse Livro em algum lugar, mas não consigo me recordar se foi em um site ou em algum outro lugar! Lembro que a capa me encantou no momento em que a vi! Mesmo simples, eu acheii linda, e o título me chamou bastante atenção, pois até agora só li um livro de Sereias, mas que não eram bem sereias!
    Pela a sua resenha, fiquei bem curiosa para ler esse Livro não apenas por o Autor ter trabalhado em um tema que só li em um Livro, mas também pelo escritor ter abordado o tema preconceito, que infelizmente é uma coisa que ocorre bastante ainda, mesmo que nós não vimos!
    Espero conferir esse Livro logo e poder ver o desenrolar da história! :D

    Beijooos e até logo! *-*
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi Jéssica, tudo bom?

    Ainda não conhecia esse livro, mas gostei muito da capa e da sinopse! Parabéns pela resenha, me chamou muito atenção a abordagem do autor para o preconceito. Eu adoro as sereias, mas vejo poucos livros falando sobre elas. Espero ler esse livro ainda esse ano!

    Beijos, Rob

    ResponderExcluir
  10. Olá, Jessica.
    Nunca tinha ouvido falar desse livro.
    A capa não me agradou tanto, e a sinopse foi mais ou menos.
    Mas sua resenha me deu vontade de ler ele.
    Parabéns pela resenha e pelo blog

    ResponderExcluir
  11. Olá... tudo bem??
    Eu acho a capa desse livro linda demais... e tenho uma imensa vontade de ler o livro, embora o tema seja totalmente diferente do que eu imaginei o que não tirou a minha curiosidade de conhecer a escrita do autor... ele ficou de me convidar para um próximo book tour... vou esperar... quem sabe... mas de inicio posso dizer que fiquei mais curiosa ainda pela leitura... Xero!!!!
    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Jéssica, sua linda, tudo bem?
    Acho admirável quando um autor doa o seu livro, a sua história, para denunciar uma atitude tão ruim: o preconceito. E achei perfeito o que você falou, só pelo simples fato de que eu não tenha sofrido algum tipo de preconceito, não significa que outros não tenham sofrido. E no fim das contas, acho que todos os dias, todas as pessoas sofrem algum tipo de preconceito, não só o racial. Por isso, acho que não tem como não nos identificarmos com a personagem. Fiquei muito interessada na história, gostaria de ler sim.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá
    Não conhecia o livro, mas gostei bastante da proposta do autor-apesar de ser bem cliché está idéia do jovem fazendo aniversário e que é especial mas não sabia- e por tocar em um tema tão complicado quanto o preconceito. Parabéns pela resenha
    Abraços

    www.estantejovem.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá, eu não conhecia o livro e gostei da ideia te além de trazer o toque sobrenatural ele trata também do preconceito que a mesma sofria, se eu tiver chance pretendo lê-lo =)

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  15. Olá tudo bem?
    Achei muito boa a sinopse, e me interessei muito pela leitura, muito mesmo. A proposta é muito boa e acho que esse seria um livro que eu gostaria muito. A unica coisa que me deixa um pouco desanimado é a edição e a revisão da editora que não são das melhores.
    Abraços, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Nosso blog está iniciando gente. Então, por favor se inscrevam e nos sigam lá. E nos envie suas fotos para postarmos, comentarmos e resenhar para quem tiver dúvidas quanto a livros.
    Blog: http://jateffect.blogspot.com.br/
    Email para contato: jateffect@hotmail.com

    ResponderExcluir