Cedido para Resenha,

Resenhando: Mentiras que Confortam

01:00 Jéssica Figueiredo 2 Comments



Olá pessoal, o livro de hoje é Mentiras que Confortam. Um livro que fala sobre confiança no casamento e nas escolhas que fazemos. Uma história que já podemos ter visto em algum filme, seriado e até mesmo na vida real. A estudante que se apaixona pelo professor charmoso, inteligente e casado. O livro foi cedido para resenha pela editora Novo Conceito.

Sinopse: 
Cinco anos atrás...
Tia apaixonou-se obsessivamente por um homem por quem nunca deveria ter se apaixonado. Quando engravidou, Nathan desapareceu, e ela entregou seu bebê para a adoção.
Caroline adotou um bebê para agradar o marido. Agora ela questiona se está preparada para o papel de esposa e mãe.
Juliette considerava sua vida perfeita: tinha um casamento sólido, dois lindos filhos e um negócio próspero. E então ela descobre o caso de Nathan. Ele prometeu que nunca a trairia novamente, e ela confiou nele.
Hoje...
Tia ainda não superou o fim do seu caso com Nathan. Todos os anos ela recebe fotos de sua garotinha, e desta vez, em um impulso, decide enviar algumas delas para a casa do ex-amante. É Juliette quem abre o envelope. Ela nunca soube da existência da criança, e agora precisa desesperadamente descobrir quantas outras mentiras sustentaram o seu casamento até hoje.


Tia é uma estudante que se apaixonou perdidamente pelo seu professor Nathan. Um cara que a fazia se sentir especial e conversava sobre coisas das quais ela não conversaria com os amigos da faculdade. Mesmo sabendo que ele era casado ela acreditava que ele a amava com todas as forças. Não era um relacionamento somente para o sexo. E foi levando isso em consideração que ela contou para ele que ela estava grávida. A reação de Nathan foi completamente diferente da que ela poderia imaginar. Nunca esperou que ele dissesse para "resolver" este problema. 

Tia acredita que já havia pecado por se envolver com um homem casado. Rejeitada e devastada ela não irá aumentar o seu pecado fazendo um aborto. O problema é que ela amava Nathan demais e a criança só iria trazer a lembrança dele. Decidida a esquecer de tudo ela resolve entregar a criança à adoção. A família ideal encontrada foi a de Caroline, uma doutora que ama o seu trabalho, e seu marido Peter que estava crescendo nos negócios. Peter adorava crianças e decididamente queria formar uma família, o problema é que Caroline não tinha nenhuma vocação para ser mãe.

Ao voltar para casa Nathan resolve contar tudo para a sua mulher Juliette, com quem tinha dois filhos. Arrependido ele pede perdão. E acreditando que Tia havia feito um aborto ele não toca no assunto da criança. Anos depois Juliette e Nathan ainda estão juntos, porém a relação não estava a mesma desde aquele incidente. Foi uma decepção muito grande. Ela só não imaginava que um dia iria receber uma carta endereçada à Nathan tendo Tia como remetente. Ao abrir a carta ela se depara com fotos de uma criança muito parecida com o seu filho caçula. Tia estava triste por ter dado a sua filha e o fantasma de Nathan não havia sumido de sua vida. Ao escrever a carta e enviar as fotos Tia nunca poderia imaginar que iria mexer com a vida de tantas pessoas de uma vez só.

"É melhor ouvir uma verdade dolorosa do que uma mentira reconfortante. No final, a verdade vai acabar vindo à tona e vai machucar muito mais do que se tivesse sido contada antes"
Os personagens do livro desempenham bem o seu papel. Tia a mulher apaixonada pelo professor que não consegue esquecê-lo. E o pior é que tem pessoas assim na vida real. Homens e mulheres que não conseguem seguir com a vida por conta de um antigo amor. Como se mais nada importasse. Que a sua felicidade iria somente depender de ter a pessoa para si. Muitas vezes enquanto eu lia o livro eu pensei que Tia não estava realmente querendo ter a filha de volta. Não era 100% ela que importava para Tia. E sim, a possibilidade de voltar a ter algo com Nathan. O que me irritou um pouco. Ela dizia que queria a sua filha de volta, mas suas ações demonstravam que ela queria Nathan.

Nathan é o típico cara que não pensa em suas ações. Traiu sua mulher Juliette por nenhum motivo aparente ou então para se sentir adorado pela aluna. Uma mulher muito mais jovem que a sua esposa. O fato dele ter pedido para Tia abortar a criança já mostra que ele não se importa com mais nada a não ser a sua vida. Uma pessoa que gosta de fugir de sua responsabilidade. Deixando Tia sozinha para resolver toda a situação.

Juliette não consegue esquecer a traição de Nathan. E quando descobre sobre a criança ela tem vontade de fazer o maior barraco. Mas ela consegue controlar a situação. Como sempre ela tenta encontrar o motivo da traição, o motivo de Nathan ter escondido a gravidez de Tia. E mesmo amando Nathan ela terá que decidir se o seu casamento ainda irá resistir a mais esse acontecimento. 

Caroline foi a pessoa que eu mais gostei do livro. Ela não tinha vocação para ser mãe. Ela realmente entrava de corpo e alma no trabalho, mas não queria dizer que ela não amasse a sua filha adotiva, Savannah. Quando li que ela falava que não tinha vocação para ser mãe eu achei completamente ao contrário. Ela não maltratava sua filha e muito menos a afastava. Acho que ela não teve um acompanhamento necessário quando virou mãe de uma hora para a outra. Ser devota ao trabalho e tentar disciplinar a filha não quer dizer que ela seja uma péssima mãe. Acho que ela se sentia deste jeito por Peter ser extremamente liberal e querer essa atitude dela.

Mentiras que Confortam foi um livro que eu esperava um diferente desenvolver da história. O que eu imaginei só aconteceu mesmo no final. Achava que iria ser um livro mais tenso por conta que envolvia três famílias e uma criança, mas a autora primeiramente quis desenvolver a vida das três famílias para depois chegar aonde eu esperava. O final foi o mais certo possível. Era preciso ver a necessidade de Savannah. O que iria ser melhor para ela. Não teria sido nada legal para a criança ter saído prejudicada nessa situação. 
Foi uma leitura rápida e bem desenvolvida que podemos pensar sobre as nossas atitudes. Sobre o que estamos dispostos a esconder e o que fazer quando o segredo vem à tona.

Olha só que legal!

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Me parece ser muito bom esse livro, e sua resenha melhor ainda. Parabéns ao blog, me interessei muito pelo livro mesmo, espero uma hora poder dar uma chance para ele.
    Abraços!


    cafelivrosseries.blogspot.com.br

    ResponderExcluir